Notícias

02/05/2016 - Vontade de fazer mais pela escola pública

Por *Cláudia Santa Rosa

Lá se vão mais de 26 anos que ingressei na rede estadual. Tenho orgulho de dizer que desde sempre finquei os dois pés na escola pública: por muitos anos fui professora dos anos iniciais e por tantos outros assumi coordenação pedagógica.

Nos primeiros cinco anos possuía apenas o cerificado do curso profissionalizante de “Magistério”, nível médio. Costumo dizer que aprendi a ser professora na labuta. Foi, justamente, pisando no chão da escola pública que cursei a licenciatura plena para o magistério dos anos iniciais, depois pós-graduação em Psicopedagogia, Mestrado e Doutorado em Educação.

As minhas conquistas profissionais, verdadeiramente, não foram poucas. Alcancei quase tudo que almejei, restando saber que todas as crianças e jovens tiveram sucesso acadêmico. Uma frustração, talvez a maior!

Hoje resolvi utilizar este precioso espaço semanal para falar da minha mais recente escolha profissional: assumir a titularidade da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura do Rio Grande do Norte, atendendo ao convite direto do Governador Robinson Faria.

Relutei, é verdade, afinal de contas o “frio na barriga” seria inevitável. Pensei: “Será que é razoável me afastar de todos os meus compromissos para enfrentar a complexidade de uma secretaria gigantesca? Ora, estou envolvida com importantes projetos, através do Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE), integro a assessoria técnica da Comissão de Educação Cultura e Desporto da Câmara Municipal de Natal e coordeno o Esquina do Conhecimento, projeto político-pedagógico da Escola Estadual Dr. Manoel Dantas, tudo em andamento, num fazer próximo da tranquilidade.”

A vontade de fazer mais pela escola pública – nela estudei a vida toda – pesou bastante e resolvi enfrentar todos os receios. O meu desejo, de verdade, é fazer uma gestão com os servidores da Educação, com os estudantes e suas famílias.

Urge que se pense um pouco mais naqueles que necessitam de uma escola que funcione com regularidade e excelência, que responda às suas necessidades de aprendizagens. Ainda não sei se este é um horizonte próximo ou distante, mas estou certa de que a escola pública precisa ser acarinhada por toda sociedade para que se torne forte e vigorosa.

*Professora, especialista em Psicopedagogia, Mestre e Doutora em Educação. Nomeada Secretária de Estado da Educação e Cultura do Rio Grande do Norte. É articulista de temas relativos à Educação e no ano de 2014 passou a publicar, também, minicontos de amor, crônicas e poemas que são tentativas de incursão pelo universo do texto literário. (educadora@claudiasantarosa.com)

Um projeto Sinduscon RN e IDE.

Observatorio da Educação (c) 2012 - Todos os os direitos reservados