Notícias

21/11/2012 - Propostas do Prefeito Eleito de Natal, Carlos Eduardo Alves, para a Educação

EDUCAÇÃO CIDADÃ

  • Recuperar as condições físicas, materiais e pedagógicas (brinquedos, acervo literário e equipamentos de psicomotricidade) dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI) e escolas da Rede Municipal de Ensino;
  • Modernizar/informatizar os CMEIS e escolas da Rede com computadores, impressoras, equipamentos multimídia, internet, telefone e outros, o que facilitará a comunicação entre toda a rede municipal de educação, a comunidade escolar e o Ministério da Educação;
  • Resgatar, no Centro de Referência em Educação Municipal Aluísio Alves (CEMURE), as ações de formação dos profissionais da SME, otimizando o seu funcionamento e atendendo à demanda, tornando-o autossustentável, e dotado de recursos e equipamentos audiovisuais, lanchonete e restaurante; implementar uma pauta/agenda de atividades e eventos, instituindo tabela de cobrança de taxas de manutenção, o que contribuirá para a sua autossustentabilidade;
  • Implantar no CEMURE curso de línguas (Inglês e Espanhol) para os professores da Rede, destinando vagas gratuitas para as premiações de alunos e professores;
  • Criar uma sistemática de divulgação das atividades desenvolvidas no CEMURE a partir da criação de um banco de dados dos professores da rede e demais integrantes da comunidade escolar e, utilização deste como base para o compartilhamento das agendas de atividades, troca de informações e experiências. Este banco de dados permitirá um melhor planejamento das ações de formação;
  • Criar um portal de gestão da informação e do conhecimento, valorizando as experiências docentes, indicando leituras de artigos, dissertações, pesquisas realizadas na rede, e funcionando com ambiente virtual de aprendizagens de trocas de experiências, e para a formação continuada a distância, mediante a realização de parcerias; implantar Revista Eletrônica para divulgação das atividades docentes e discentes da Rede;
  • Cumprir as determinações expressas no Plano Municipal de Educação, investindo na Educação, como preconiza a legislação;
  • Garantir matrícula a todas as crianças da Educação Infantil e do Ensino Fundamental no início do ano letivo, atendendo à demanda reprimida e garantindo o direito legal da criança e do jovem à educação;
  • Universalizar a oferta da educação infantil, ensino fundamental e educação de jovens e adultos com qualidade social, capaz de gerar vida plena, alicerçada em 04 pilares fundamentais:
  • Estrutura adequada dos prédios escolares e modernização dos equipamentos de apoio ao ensino; ampliação da oferta de educação em tempo integral;
  • Política de valorização dos profissionais da educação;
  • Democratização da gestão educacional com o fortalecimento da autonomia escolar;
  • Fomento à participação da comunidade;
  • Garantir aos professores as horas necessárias ao Planejamento Pedagógico nos CMEIS, incluindo os que funcionam em tempo integral (crianças de 0 a 3 anos de idade);
  • Retomar a autonomia financeira da SME e dos CMEIS;
  • Fortalecer os Conselhos Escolares dos CMEIs e das escolas do Ensino Fundamental;
  • Reorganizar o fornecimento da merenda enquanto os CMEIs não possuem autonomia, garantindo a oficialização dos mecanismos legais (UEx, ROM, dentre outros) para que os CMEIs possam gerir seus recursos orçamentários;
  • Reimplantar a jornada dupla e a carga horária suplementar para os professores;
  • Resgatar o valor e a organização da Jornada Pedagógica das Escolas de Natal (JENAT);
  • Garantir o cumprimento do Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos profissionais da educação e as garantias já conquistadas;
  • Uniformizar a carreira do magistério, acabando a dicotomia atualmente existente entre educadores infantis e professores;
  • Retomar a formação continuada para toda a Rede;
  • Garantir um atendimento qualificado às crianças com deficiência, necessidades educacionais especiais e transtornos globais do desenvolvimento;
  • Promover a matrícula antecipada dos alunos com deficiência e transtornos globais do desenvolvimento (TGD), como medida de planejamento: do número de alunos por sala, em função das suas necessidades específicas, do atendimento educacional especializado (AEE) e da demanda de professores, profissionais de apoio e intérpretes de libras;
  • Implantar (onde não houver) ou implementar, Salas de Recursos Multifuncionais (SRM) nas escolas da rede;
  • Garantir a acessibilidade dos prédios escolares e dos CMEIs;
  • Fomentar a implantação dos complexos bilíngues na Rede Municipal;
  • Promover a formação em contexto para toda a rede;
  • Estabelecer parcerias entre a SME e universidades para formação continuada do professor em cursos de pós-graduação: especialização, mestrado e/ou mestrado institucional;
  • Formar grupos de estudo, pesquisa e extensão na SME;
  • Fortalecer as ações de educação de jovens e adultos (EJA) em todas as regiões da Cidade, especialmente junto às comunidades mais pobres, com vistas à erradicação do analfabetismo;
  • Implantar programas de estímulo ao estudo e a aprendizagem, através da promoção de concursos, gincanas, olimpíadas, com premiação e divulgação dos melhores colocados, com impacto direto sobre a redução do número de crianças e adolescentes com níveis insuficientes de alfabetização, especialmente para os alunos egressos do quinto ano do Ensino Fundamental;
  • Implantar programas de estímulo à atuação docente, através da promoção de publicação de trabalhos científicos e educacionais, e premiação por destaque na sua atuação docente, com computadores, viagens, inscrições em Congressos e Seminários Nacionais e Internacionais;
  • Desenvolver e implantar projeto interdisciplinar, a partir das escolas da Rede, envolvendo as atividades das diversas Secretarias Municipais (como um Projeto “Rondon” Municipal), propiciando aos alunos da Rede e aos alunos das Universidades para, de forma integrada, atuarem junto às comunidades carentes do município;
  • Integrar os jogos escolares à Política de Esportes do Município;
  • Fortalecer os laços entre a família, a escola e a comunidade;
  • Fortalecer a gestão democrática em toda a Rede;
  • Adquirir transporte escolar;
  • Retomar e incentivar programas, tais como Escola Aberta e Mais Educação, em parceria com o Governo Federal.

 

Um projeto Sinduscon RN e IDE.

Observatorio da Educação (c) 2012 - Todos os os direitos reservados