Notícias

23/02/2016 - Infraestrutura é desafio para implantação de escola em tempo integral no RN

Mais de dois mil alunos de ensino fundamental, da rede estadual de ensino serão atendidos pelo sistema de ensino de tempo integral. A nova modalidade entra em vigor a partir deste ano e atenderá um total de 10 escolas em nove municípios do estado. Mas um grande desafio está por vir para esta implantação acontecer de maneira plena e funcional.

De acordo com Helena Fernandes, sub-coordenadora do Ensino Fundamental, da Secretaria Estadual de Educação (SEEC), o grande obstáculo para a implementação é falta de estrutura física da maioria das escolas.

Segundo ela, algumas das atividades previstas no currículo das escolas atendidas pelo modelo de tempo integral requerem espaços específicos, como salas de arte, laboratórios de informática, quadras esportivas, bibliotecas.

“Esses espaços são fundamentais para a realização de atividades que vão além da sala de aula, pois a partir delas os alunos poderão vivenciar novas experiências e praticar atividades que vão dinamizar o processo de ensino e aprendizagem”, declarou.

Mesmo assim, a sub-coordenadora pondera que esse é um processo que requer tempo. “Estamos muito no início, então é até compreensível que muita coisa ainda precise passar por adaptações, mas é importante salientar que isso não pode demorar muito”, disse.

Entre as primeiras cidades a serem beneficiadas pela ação, estão incluídas Natal, Macau, Santa Cruz, Currais Novos, Caicó, Assu, Mossoró, João Câmara e Umarizal. As instituições de ensino e os municípios beneficiados foram confirmados pelo Governo do Estado em publicação no Diário Oficial do Estado (DOE).

Funcionamento

Com a implantação da Educação em Tempo Integral, a carga horária de permanência diária dos estudantes nas escolas de Educação Integral em Tempo Integral passará a ser de 8h50, somadas 7h20min de efetivo trabalho escolar e 1h30 de educação alimentar e nutricional, num total anual de 1.600 horas/aula e 1.466 horas, conforme matriz curricular.

Os alunos atendidos pela nono modelo terão o acréscimo de mais cinco disciplinas. Leitura e produção de texto, letramento matemático Educação Cultual e Artística, Educação e Cidadania e Educação Desportiva e Saúde são elas.

A grade de atividades extra-curriculares focarão a critério de cada escola. “Os horários e atividades serão definidas e adequadas a realidade de cada uma das escolas contempladas”, explicou. (Portal no Ar)

Um projeto Sinduscon RN e IDE.

Observatorio da Educação (c) 2012 - Todos os os direitos reservados