Notícias

24/09/2015 - Sistema público permite redução de gastos em cidade potiguar

O município de Monte Alegre, Região Metropolitana de Natal, conta com um sistema educacional totalmente informatizado. Desde 2014, a rede municipal de ensino usa o software público i-Educar para o gerenciamento de ações. O uso da ferramenta, liberada pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (Mpog) no portal do Software Público Brasileiro (SPB), gera economia anual de R$ 2,4 milhões para a prefeitura.

Dados do Censo Escolar revelam que o uso da ferramenta pública beneficia os 4.635 alunos da rede pública da cidade. Segundo o secretário de Educação de Monte Alegre, Alexandre Soares, a implantação do i-Educar foi fundamental para melhorar a gestão educacional ao permitir o acesso a informações sobre a lotação dos os servidores da secretaria. De acordo com o secretário, foi possível analisar a quantidade de alunos por professor e de alunos por auxiliar de serviços gerais. “O resultado mostrou grandes distorções, com escolas em que tínhamos uma média de 50 alunos por professor e outras com três alunos por docente”, explica.

O software público também ajudou na verificação da quantidade de turmas no município, que conta com 27 escolas na rede pública. O trabalho foi realizado para analisar quantas horas de aulas eram necessárias para o quadro de pessoal suprir a demanda de alunos. Para Soares, isso facilitou a visualização do quanto a distorção da proporção de alunos por professor prejudicava o sistema educacional da cidade.

Foi verificada, ainda a possibilidade de um professor dar mais aulas numa escola ou se haveria a necessidade de realocação para outra instituição. O resultado elevou a taxa de aproveitamento dos recursos de quadro de pessoal e horas de aula para 95%. “Com a modificação, mensuramos um ganho potencial de economia de 22% na folha de pagamento”, disse Soares.

O novo Software Público Brasileiro foi lançado na última semana. O portal tem 67 soluções para atender gestores, empresários, professores, estudantes e cidadãos.

Fonte: Ministério da Educação


Um projeto Sinduscon RN e IDE.

Observatorio da Educação (c) 2012 - Todos os os direitos reservados