Notícias

03/08/2015 - Maioria dos alunos do 4º e 7º anos do país tem desempenho em níveis baixos

Mais da metade dos alunos brasileiros do 4º e 7º anos tem desempenho em níveis baixos em leitura, matemática e ciências, segundo dados do Terce (Terceiro Estudo Regional Comparativo e Explicativo), divulgados nesta quinta-feira (30) pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura).

Em leitura, 55,3% dos estudantes do 4º ano estão nos níveis 1 e 2 de desempenho, dentre as 4 faixas de proficiência; no 7º ano, o índice aumenta para 63,2%. Em matemática, as performances de 61,3% dos alunos do 4º ano e 83,3% do 7º ano não foram satisfatórias. O desempenho de ciências só foi avaliado no 7º ano. Nesta etapa, 80,1% dos estudantes estão nos níveis 1 e 2.

Entre os países da América Latina avaliados, o Brasil teve uma média superior nas provas de matemática do 4º ano e de leitura do 7º ano. Nas outras áreas, a média brasileira não difere de modo significativo da dos outros países.

Os alunos ainda passaram por uma prova de escrita, na qual foram analisados os domínios discursivo, textual e convenções de legibilidade. Comparado com outros países que participaram do estudo, o desempenho brasileiro foi abaixo da média apenas no domínio discursivo, nos dois anos escolares avaliados.

Ainda de acordo com os dados, a média regional de níveis de aprendizagem melhorou em todos os anos e áreas avaliadas, porém a maioria dos estudantes ainda se concentra nos níveis mais baixos de desempenho e poucos estão classificados no nível superior (4). Os países que estão acima da média regional em todos os testes e anos avaliados são Chile, Costa Rica e México.

 

Fatores associados à aprendizagem

Segundo o relatório, os fatores que incidem positivamente nos resultados da aprendizagem na sala de aula são o atendimento e a pontualidade dos professores, a disponibilidade de material didático, o ambiente escolar e as boas práticas de ensino.

No âmbito familiar, o apoio dos pais, o nível socioeconômico da família e a promoção da leitura são fatores que se relacionam positivamente com a aprendizagem.

O Terce avaliou 134 mil estudantes de mais de 3.200 escolas da América Latina e Caribe. Participaram da avaliação 15 países da região (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana e Uruguai) e o Estado mexicano de Nuevo León.

Fonte: UOL Educação


Um projeto Sinduscon RN e IDE.

Observatorio da Educação (c) 2012 - Todos os os direitos reservados