Notícias

08/09/2014 - 'Frustração, mas avançamos', diz secretária sobre nota do RN no Ideb

Com um dos piores desempenhos do país no ranking nacional do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o Rio Grande do Norte teve um resultado considerado 'frustrante' pela secretária estadual de Educação, Betânia Ramalho, que reconhece o mau resultado, mas ressalta avanços da educação potiguar nos últimos anos.

No ensino médio, o RN amargou a penúltima posição, enquanto que nos dois níveis de ensino fundamental, a rede estadual ocupou a antepenúltima colocação. O resultado foi divulgado nesta sexta-feira (5) pelo Instituto Nacional de Estudo e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

"É uma frustração para qualquer gestor porque o esforço é muito grande. Mesmo assim conseguimos recuperar muito do desastre que encontramos na educação. Acontece que os resultados são lentos", avalia a secretária, que cita o crescimento da nota nos dois níveis de ensino fundamental. Nos anos iniciais do ensino fundamental o RN passou de 3,7 para 3,9. Nos anos finais o Ideb evoluiu de 2,9 para 3,1.

Para Betânia Ramalho, o reflexo virá futuramente no ensino médio. "A repercussão do projeto iniciado há três anos e oito meses certamente não viria no Ideb deste ano. À medida que o ensino fundamental cresce, o médio também vai crescer", afirma.

A secretária destaca problemas como a falta de professores. "É um problema permanente. Só de professores readaptados, que saem de sala de aula afastados pela Junta Médica do Estado, são 1.745. Isso fora os licenciados sem aviso prévio. Temos feito as substituições, mas isso demora", detalha.

Betânia Ramalho afirma ainda que existem indicadores mais positivos da educação do RN. O estado ficou em 15º lugar no Pisa 2012, que avalia o aprendizado na educação básica de ciência, leitura e matemática.

"É uma prova muito mais exigente. Há vários indicadores de qualidade, o que não nos tira a responsabilidade de continuar exigindo mais empenho das escolas, professores, alunos e da própria secretaria para monitorar e dar condições de chegarmos a uma qualidade maior", encerra a secretária.

Fonte : G1

Um projeto Sinduscon RN e IDE.

Observatorio da Educação (c) 2012 - Todos os os direitos reservados