Notícias

28/02/2014 - Professores do Estado permanecem em greve

Fonte: O Jornal de Hoje - 27/02/2014

 

A esperança de que o diálogo entre a Secretaria de Estado da Educação (Seec) e Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública (Sinte) refletiria de modo positivo para o fim da greve dos professores foi em vão. Ontem, representantes da Secretaria e interlocutores dos profissionais em Educação passaram a manhã reunidos para discutir a renegociação das pautas. Entretanto, em assembleia realizada hoje com os professores, a categoria decidiu manter a greve.

“Chegamos à conclusão de que as negociações com o governo foram insuficientes para que finalizássemos a greve. Os professores votaram pela continuidade da paralisação e aguardaremos por novas discussões”, informou a coordenadora geral do Sinte, Fátima Cardoso.

Segundo ela, no documento criado pela Seec apresentado ao Sindicato constam pontos de reivindicações ainda em abertos. “O Plano de Cargos dos funcionários não chegou a ser discutido, o cumprimento da hora atividade não ficou devidamente estabelecido e também queremos mais professores convocados. A Secretaria indicou a convocação de 116 profissionais, mais ainda é insuficiente. Queremos um calendário estabelecendo mais convocações”, explicou Fátima.

A categoria voltará a se reunir em assembleia nesta quinta-feira (29), às 14h30 no Churchil. Para a Seec, apesar da “pequena adesão de professores à greve e do mérito da ilegalidade ainda não ter sido julgado pela Justiça”, a secretária Betânia Ramalho preferiu dar continuidade às conversas que vinham ocorrendo antes mesmo da paralisação geral, para que houvesse um entendimento.

“Mesmo sendo um grupo pequeno, segundo os nossos relatórios, a ausência desses professores grevistas não deixa de causar prejuízos para os alunos das escolas a que eles pertencem. Por esse motivo, resolvemos conversar, até porque reconhecemos a importância do diálogo com o sindicato para as conquistas de uma categoria”, ressaltou Betânia.

A Seec informou que, durante a reunião de ontem, foi anunciado que até outubro o governo encaminhará para a Assembleia Legislativa o projeto de lei que altera o porte das escolas, aumentando o valor da gratificação dos diretores e vice-diretores, assim como o projeto de lei das promoções horizontais, que autoriza o governo a conceder uma letra aos professores.

Outro ponto discutido foi a alteração de dois artigos do Plano de Cargos, Carreiras e Salários do Magistério Estadual. Esses artigos tratam de regras para promoção e mudanças na jornada de trabalho, devido à implantação do terço da hora atividade para planejamento. A proposta de alteração também deve ser enviada para a Assembleia. A expectativa era de que o fim da greve fosse oficializada na assembleia sindical de hoje.

 

Um projeto Sinduscon RN e IDE.

Observatorio da Educação (c) 2012 - Todos os os direitos reservados